Museu da Ci�ncia - Universidade de Coimbra

Leopardo, um verdadeiro atleta

Os Leopardos são seres solitários, carnívoros noturnos e bastante territoriais, marcando o seu território com os seus odores e arranhando os troncos das árvores. Vivem confortavelmente nas copas baixas de árvores, para onde, muitas vezes, levam as suas presas para se alimentam em segurança. São nadadores razoáveis e gostam de estar na água. Quando caçam conseguem atingir a velocidade de 60 km/hora numa corrida curta, saltar mais de 6 metros em comprimento e 3 metros em altura, são uns verdadeiros atletas. Uma coisa curiosa é que não necessitam de beber água, eles conseguem obter toda a água para sobreviverem através da ingestão das suas presas.

 Existem nove subespécies e estas podem ser distinguidas pelos especialistas pelas características únicas da sua pelagem. A sua distribuição geográfica pode ir desde África Austral, Arábia, Sri Lanka até à China, mas as suas populações estão, atualmente, em decréscimo acentuado. Apresenta o estatuto de conservação VU (Vulnerável) na Lista Vermelha das espécies ameaçadas da IUCN e está listada no Anexo I da CITES e as suas maiores ameaças são causadas pelo ser humano: caça, destruição de habitat (construção de edifícios, estradas, barragens, guerras, fogos, mineração, agricultura, etc.).

Existem seis exemplares desta espécie no Museu, sendo três deles de Angola e outros três sem qualquer informação, sabendo-se apenas que chegaram ao Museu antes de 1928, pois são referidos no “Catalogue des Carnivores existants dans les collections du Muséum Zoologique de Coimbra”. Este exemplar, com o número 47e deste catálogo, pode ser observado na exposição permanente “VISTO DE COIMBRA - OS JESUÍTAS ENTRE PORTUGAL E O MUNDO”, no Laboratório Chimico do Museu da Ciência da Universidade e Coimbra.

 

Panthera pardus (Linnaeus, 1758)

ZOO.0004349

 

Mais informações

Este objeto encontra-se em exibição no Laboratório Chimico.


Apoio:

Eventos relacionados


Objeto do mês - 2022
1 de Janeiro a 31 de Dezembro, 2022

O "X" do raio
1 a 31 de Janeiro, 2022

Os hemisférios de Magdeburgo
1 a 28 de Fevereiro, 2022

A Pilha de Volta
1 a 31 de Março, 2022

Uma concha de Nautilus
1 a 30 de Abril, 2022

O Microscópio de Jacob de Castro Sarmento
1 a 30 de Junho, 2022

Em busca da Vaca-ruiva “perdida”
1 a 31 de Julho, 2022

Um Bastão de Autoridade
1 a 31 de Agosto, 2022

O Côco das Seicheles
1 a 30 de Setembro, 2022

O analisador de som de Rudolph Koenig
1 a 31 de Outubro, 2022